Filtrar
Filtrar

Capítulos


Casos Clínicos

Idade (intervalo)

Tipos de intervenções


Limpar
DEGENERESCÊNCIA MACULAR RELACIONADA COM A IDADE
DMI não-exsudativa

A degenerescência macular relacionada com a idade (DMRI) é um problema de saúde pública. É a principal causa de perda de visão central nos países desenvolvidos, em pessoas com idade superior a 50 anos.

As fases iniciais da DMRI são caracterizadas por drusas, hiperpigmentação focal e/ou degenerescência do epitélio pigmentado da retina (EPR). A maioria dos doentes é assintomática ou apresenta queixas de diminuição da visão e metamorfopsias.

São descritas duas formas de DMRI: DRMI não-exsudativa, representando 85 a 90 % dos doentes com drusas; e a DMRI exsudativa representando 10 a 15 % dos casos.

A DMRI não exsudativa é caracterizada pela presença de...

A degenerescência macular relacionada com a idade (DMRI) é um problema de saúde pública. É a principal causa de perda de visão central nos países desenvolvidos, em pessoas com idade superior a 50 anos.

As fases iniciais da DMRI são caracterizadas por drusas, hiperpigmentação focal e/ou degenerescência do epitélio pigmentado da retina (EPR). A maioria dos doentes é assintomática ou apresenta queixas de diminuição da visão e metamorfopsias.

São descritas duas formas de DMRI: DRMI não-exsudativa, representando 85 a 90 % dos doentes com drusas; e a DMRI exsudativa representando 10 a 15 % dos casos.

A DMRI não exsudativa é caracterizada pela presença de extensas áreas de atrofia do epitélio pigmentado da retina, que geralmente correspondem a áreas de prévio descolamento drusenóide da retina, ou áreas de drusas moles confluentes que entraram em regressão. As áreas de atrofia do EPR podem ser identificadas clinicamente como regiões de rarefação do EPR, revelando o padrão vascular da coriocapilar (também pode ser atrófica). Quando as áreas de atrofia do EPR são contíguas, a situação é denominada como atrofia geográfica. Quando as áreas de perda de EPR não são contíguas, assumindo uma aparência mosqueada, o termo utilizado é o de atrofia não-geográfica. A perda de visão está relacionada com a extensão da atrofia e com o envolvimento da região foveal.

Diagnóstico Diferencial:

  • Coriorretinopatia serosa central
  • Distrofia padrão
  • Drusa laminar basal
  • Toxicidade de drogas.

 

[Ler mais] [Ler menos]
Casos Clínicos