Actualização do browser
  • Está a usar uma versão do browser antiga, por favor actualize-o. Para mais informações visite Optimization and compatibility para mais informações.

Pesquisar



Casos clínicos
Faixa etária (intervalo) -
Nº Instantes (intervalo) -
Tipo de exame
 

CASOS CLÍNICOS DIFERENTES

Resultados 1-3 de 3
   
Autotransplante de Córnea  
 

O transplante de córnea (ou queratoplastia) é o procedimento cirúrgico no qual a córnea é substituída por tecido corneano de...

O transplante de córnea (ou queratoplastia) é o procedimento cirúrgico no qual a córnea é substituída por tecido corneano de um doador.

Se a córnea perder a transparência ou se tornar irregular a visão fica comprometida. Algumas das doenças oculares que podem lesar a córnea incluem queratocone, cicatrizes corneanas resultantes de traumatismo ou infeção e distrofias corneanas (distrofia de Fuchs, distrofia lattice e outras).

Existem vários tipos de transplantes de córnea dependendo da zona da córnea lesada:

  • Queratoplastia penetrante – envolve o transplante de todas as camadas da córnea do dador
  • Querastoplastia lamelar – são transplantadas camadas da retina selecionadas: endotélio (DSAEK - Descemet's Stripping Automated Endothelial Keratoplasty); reposição e remodelação da córnea externa e média (DALK - Deep Anterior Lamellar Keratoplasty).

Tal como acontece com todos os tipos de cirurgia, há risco de complicações após o transplante de córnea, tais como a rejeição da córnea, infeção e outros problemas de visão.

O autotransplante de córnea consiste no transplante de uma córnea do próprio doente, de um olho para o outro e é indicada nos casos em que uma das córneas apresenta uma lesão extensa num olho com potencial de visão e o outro olho tem uma córnea normal mas não tem visão devido a lesões irreversíveis. O risco de rejeição do enxerto é mínimo quando é utilizado um tecido do próprio doente.

Transplante de Segmento Anterior  
 

A transplantação do segmento anterior pode proporcionar uma melhor visão em determinados casos raros. O enxerto do segmento anterior inclui...

A transplantação do segmento anterior pode proporcionar uma melhor visão em determinados casos raros. O enxerto do segmento anterior inclui a esclera, limbus e córnea de um dador.

O autotransplanteconsiste no transplante de um enxerto do próprio doente, de um olho para outro. É indicado nos casos em que uma das córneas apresenta uma lesão extensa ou melt num olho com potencial de visão, e o outro olho tem uma córnea transparente mas não tem percepção de luz devido a lesões na retina ou no nervo óptico. O risco de rejeição do enxerto é mínimo quando é utilizado um tecido do próprio doente.

Descolamento da Membrana de Descemet  
 

O descolamento da membrana de Descemet (DMD) é uma complicação rara das cirurgias do segmento anterior que origina edema da...

O descolamento da membrana de Descemet (DMD) é uma complicação rara das cirurgias do segmento anterior que origina edema da córnea na área do descolamento.

O DMD pode ser localizado, extenso ou total e causar descompensação corneana permanente. É mais frequente após cirurgia da catarata.

Os pequenos descolamentos podem resolver-se espontaneamente. As opções de tratamento, nos restantes casos, incluem agentes hiperosmóticos e esteroides tópicos, injeção de ar ou gás expansível na câmara anterior, drenagem do líquido estromal com ar intracameral, injeção de viscoelástico ou sutura transcorneana. Recomenda-se o tratamento cirúrgico precoce nos casos de DMD extenso.