Actualização do browser
  • Está a usar uma versão do browser antiga, por favor actualize-o. Para mais informações visite Optimization and compatibility para mais informações.

Pesquisar



Casos clínicos
Faixa etária (intervalo) -
Nº Instantes (intervalo) -
Tipo de exame
 

DOENÇAS INFLAMATÓRIAS CORIORRETINIANAS - Causas não-infecciosas

Resultados 1-8 de 15
   
Sarcoidose  
 

A sarcoidose é uma doença inflamatória granulomatosa, multissistémica, de etiologia desconhecida.

A sarcoidose manifesta-se inicialmente, na maioria dos casos, como...

A sarcoidose é uma doença inflamatória granulomatosa, multissistémica, de etiologia desconhecida.

A sarcoidose manifesta-se inicialmente, na maioria dos casos, como um problema ocular. É uma panuveíte que pode cursar com: vasculite retiniana, embainhamento vascular ou periflebite, snowballs no vítreo periférico, granulomas branco-amarelados da retina/coroideia, células na câmara anterior e flare, precipitados queráticos “em gordura de carneiro”, nódulos de Koeppe/Busacca na íris e edema macular.

A uveíte anterior é a manifestação mais comum da sarcoidose, afetando 25 % dos doentes.

Os achados clínicos sistémicos podem incluir adenopatia hilar, envolvimento parenquimatoso pulmonar com ou sem fibrose, eritema nodoso, nódulos subcutâneos, e linfoadenopatias. 

Coroidite Serpiginosa  
 

A coroidite serpiginosa é uma doença inflamatória bilateral, de causa desconhecida, que representa uma patologia do epitélio pigmentar da retina,...

A coroidite serpiginosa é uma doença inflamatória bilateral, de causa desconhecida, que representa uma patologia do epitélio pigmentar da retina, da coriocapilar e da coroideia interna. Existe envolvimento da retina neurossensorial sobrejacente, marcada por períodos de atividade e com intervalos intermédios de quiescência.

Surge geralmente em doentes jovens ou de meia-idade, de raça caucasiana.

As lesões agudas têm uma cor branca-cinzenta ou amarela, que começam junto ao nervo ótico, ou no polo posterior, e avança centrifugamente por recorrências para a média periferia, com um padrão de serpentina, conduzindo a cicatrizes e atrofia da coroideia. Em cerca de 25 % dos doentes, forma-se uma membrana neovascular coroideia.

Diagnóstico Diferencial

Epiteliopatia pigmentar placóide multifocal posterior aguda

Doenças infeciosas

  • Presumível síndroma de histoplasmose ocular
  • Sífilis
  • Toxoplasmose
  • Tuberculose

Doenças inflamatórias

  • Coroidite multifocal
  • Esclerite posterior
  • Sarcoidose

Distrofias e degenerescências da retina

  • Doença de Best
  • Distrofia areolar da coroideia
  • Fundus flavimaculatus
  • Distrofia pseudo-inflamatória de Sorsby

Doenças infiltrativas da coroideia

  • Osteoma da coroideia
  • Metastase
  • Linfoma não-Hodking

Neovascularização da coroideia

  • Degenerescência macular relacionada com a idade
  • Estrias angioides
  • Drusen do nervo ótico
  • Neovascularização idiopática da coroideia
  • Miopia degenerativa
  • Neovascularização subretiniana peripapilar
Coriorretinopatia de Birdshot  
 

A retinocoroidopatia de Birdshot é uma inflamação do segmento posterior, com um padrão clinicamente distinto, de presumível etiologia autoimune.

As...

A retinocoroidopatia de Birdshot é uma inflamação do segmento posterior, com um padrão clinicamente distinto, de presumível etiologia autoimune.

As alterações do fundo ocular que distinguem esta patologia são manchas de despigmentação características, de cor creme, localizadas ao nível do epitélio pigmentado da retina ou próximo deste. As lesões irradiam a partir do disco ótico num padrão linear que parece acompanhar os vasos da coróide.

O diagnóstico diferencial inclui outras condições que provocam panuveítes bilaterais com infiltrados coroideus.

Referências

Chang B., Lumbroso L, Rabb MF, Yannuzzi LA. Birdshot chorioretinopathy. In: Yannuzzi LA, Flower RW, Slakter JS, eds. Indocyanin Green Angiography, 1st ed.St.Louis: Mosby, 1997:231-238.

Epitelite Pigmentar Retiniana Aguda  
 

A epitelite pigmentar retiniana aguda (Krill’s Disease) é uma doença inflamatória rara do epitélio pigmentado da retina da área macular,...

A epitelite pigmentar retiniana aguda (Krill’s Disease) é uma doença inflamatória rara do epitélio pigmentado da retina da área macular, idiopática, auto-limitada, e que afeta jovens adultos saudáveis.

Em 75 % dos casos a doença é unilateral, sem sinais e sintomas de inflamação intraocular. Têm um bom prognóstico sem tratamento.

Esta doença é caracterizada por pequenas lesões no epitélio pigmentado da retina na área macular de um ou ambos os olhos. As manchas pigmentadas podem ser rodeadas por um halo hipopigmentado, hiperautofluorescente sem derrame na angiografia fluoresceínica.

A etiologia da epitelite pigmentar retiniana aguda permanece desconhecida, mas alguns estudos sugerem que pode ser de etiologia viral e outros sugeriram uma correlação entre a EPRA e a coriorretinopatia serosa central.

Uveítes  
 

A uveíte é uma inflamação intraocular e pode ser classificada anatomicamente nas formas anterior, intermédia, posterior e panuveite.

Os sintomas...

A uveíte é uma inflamação intraocular e pode ser classificada anatomicamente nas formas anterior, intermédia, posterior e panuveite.

Os sintomas incluem dor, olho vermelho, visão turva, floaters e fotofobia.

A uveíte está associada com várias doenças: espondilite anquilosante, artrite idiopática juvenil, esclerose múltipla, sarcoidose, lupus eritematoso sistémico, síndroma de Vogt-Koyanagi-Harada, HLA-B27, arterite e outras doenças autoimunes. Muitas vezes aparece como resposta a infeções intraoculares.

A apresentação, em alguns casos, é característica de algumas síndromas, tais como, a coroidite serpiginosa, coroidite multifocal, coroidopatia interna punctata, retinocoroidopatia de birdshot, epiteliopatia pigmentar placóide multifocal posterior aguda e síndroma das manchas brancas múltiplas evanescentes. Várias síndromas que clinicamente simulam uma uveíte posterior ou anterior incluem o descolamento da retina, corpos estranhos intraoculares, leucemias, melanoma e linfomas.

O diagnóstico e o tratamento precoces da uveíte são importantes para prevenir uma perda de visão. A uveíte é tipicamente tratada com corticosteroides e/ou imunomoduladores.

Doença de Eales  
 

A doença de Eales é caracterizada por uma periflebite, predominantemente na periferia da retina.

Esta vasculopatia obliterativa periférica idiopática provoca...

A doença de Eales é caracterizada por uma periflebite, predominantemente na periferia da retina.

Esta vasculopatia obliterativa periférica idiopática provoca áreas de não-perfusão capilar, o que pode causar neovascularização na periferia da retina.

As hemorragias recorrentes no vítreo são frequentes.

A doença de Eales afeta geralmente homens jovens (20-30 anos de idade) e aparentemente saudáveis.

Coroidite Multifocal  
 

A coroidite multifocal é uma doença inflamatória que causa perda de visão em 70% dos doentes. Geralmente ocorre entre os...

A coroidite multifocal é uma doença inflamatória que causa perda de visão em 70% dos doentes. Geralmente ocorre entre os 30 e os 60 anos, mais em mulheres míopes e sem associação com doenças sistémicas. Na maioria dos casos é bilateral ou torna-se bilateral.

Os achados fundoscópicos incluem manchas pequenas, circulares e cinzento-amareladas, localizadas ao nível do epitélio pigmentado da retina e da coriocapilar, a maioria das vezes na média periferia. Estas lesões tornam-se inativas, atróficas e pigmentadas com o tempo.

Os doentes podem ter quantidades variáveis de inflamação do segmento anterior e vitrite.

A neovascularização peripapilar e macular ocorre em 25 a 32% dos doentes.

Diagnóstico Diferencial:

  • Retinocoroidopatia de Birdshot e miopia degenerativa
  • Síndroma de histoplasmose ocular presumida
  • Sarcoidose
  • Coroidite serpiginosa
  • Uveíte e síndroma de fibrose subretiniana
  • Uveíte simpática
  • Doença de Vogt-Koyanagi-Harada 
Síndroma de Múltiplas Manchas Brancas Evanescentes  
 

A síndroma de múltiplas manchas brancas evanescentes é uma retinopatia aguda, multifocal e geralmente unilateral, que é predominantemente observada em...

A síndroma de múltiplas manchas brancas evanescentes é uma retinopatia aguda, multifocal e geralmente unilateral, que é predominantemente observada em mulheres saudáveis com 20-30 anos de idade.

Os doentes apresentam visão central desfocada, fotópsias, escotomas paracentrais ou aumento da mancha cega e, ocasionalmente cefaleias.

Esta síndroma é caracterizada por múltiplas manchas pequenas branco-acinzentadas, ao nível do epitélio pigmentado da retina, no polo posterior e poupando a fóvea.

As manchas brancas desaparecem espontaneamente em 2 meses.

Diagnóstico Diferencial

  • Neurorretinopatia macular aguda
  • Epiteliopatia Pigmentar Placóide Multifocal Posterior Aguda
  • Epitelite Pigmentar Retiniana Aguda
  • Retinopatia Externa Oculta Zonal Aguda
  • Retinocoroidopatia de Birdshot
  • Neurorretinite unilateral difusa aguda
  • Toxoplasmose